Tenho muito o que dizer sobre minha experiência em Barcelona, mas nada seria dito ou pouco teria que escrever se Antoni Gaudí, por um descuido, nascesse em outra cidade. É forte, a mesma força com que creio na ideia de que Barcelona não seria a cidade que muitos turistas buscam entusiasticamente se Gaudí não tivesse querido ser filho daquela terra. Em resumo: Barcelona é Gaudí, Gaudí é Barcelona!

Foto do site: https://it.wikipedia.org/wiki/File:Gaud%C3%AD_(1878).jpg

“Grande parte da obra de Gaudí é marcada pelas suas grandes paixões: arquitetura, natureza e religião. Ele dedicava atenção aos íntimos detalhes de cada uma das suas obras, incorporando nelas uma série de ofícios que dominava: cerâmica, vitral, ferro forjado e marcenaria.”

“Gaudí tornou-se parte do movimento modernista da Catalunha, que atingiu o seu apogeu durante o final do século XIX e início do século XX. O conjunto da sua obra transcende o próprio movimento, culminando num estilo orgânico único inspirado na natureza. Gaudí preferia a criação de maquetes e modelava os detalhes à medida que os concebia.”

“A obra de Gaudí é reconhecida internacionalmente e objeto de inúmeros estudos, sendo apreciada não só por arquitetos como pelo público em geral. A sua obra-prima, a inacabada Sagrada Família, é um dos monumentos mais visitados de Espanha. Entre 1984 e 2005, sete das suas obras foram classificadas como Patrimônio Mundial pela UNESCO.” (trechos do site: https://pt.wikipedia.org/wiki/Antoni_Gaud%C3%AD

Bela fachada da Sagrada Família.

Antoni Gaudí nasceu em 24 de junho de 1852 na cidade de Reus, que fica distante 110 Km de Barcelona, para onde ele se mudou aos dezessete anos. Cursou Arquitetura na Universidade de Barcelona, onde, assim que se formou, começou a desenvolver vários projetos de grande importância.

Nesta postagem, não tenho como objetivo me dedicar ao aprofundamento  da biografia ou das obras de Antoni Gaudí. Se esse for o seu interesse, indico os seguintes sites:  https://pt.wikipedia.org/wiki/Antoni_Gaud%C3%AD ou https://www.ebiografia.com/antoni_gaudi/. Minha intenção é descrever sobre minha experiência em Barcelona, entretanto muito da obra de Gaudí será aqui ressaltada.

Vamos começar a visita pelo Parque Güell, que para se chegar pode-se pegar o ônibus 24, na Praça Catalunha, e ele te levará até a entrada. No dia em que fui visitar o Parque Güell já comecei a perceber como Gaudí é alvo de grande interesse por muitos visitantes em Barcelona, pois infelizmente não consegui fazer a visita completa ao parque, já que os ingressos estavam completamente esgotados para todo o dia. No parque, pude visitar a Torre Rosa, hoje mais conhecida como Casa-Museu Gaudí, que foi local de residência do artista entre 1906 e 1925.

Casa-Museu Gaudí, no Parque Güell.

A Torre Rosa foi desenhada por um de seus colaboradores para servir como casa-modelo do parque que Gaudí adquiriu em 1906, mudando-se com seu pai e uma sobrinha. Mesmo com o falecimento prematuro dos parentes, Gaudí permaneceu morando na casa, por vezes na companhia de amigos, até se mudar para a oficina da Sagrada Família, no final de 1925, tendo vindo a falecer em junho do ano seguinte. A casa foi transformada em museu em 1963, com mobiliário e peças que pertenceram ao arquiteto.

Belo lustre de Gaudí
Dormitório de Gaudí

Após a visita da Torre Rosa, peguei novamente o ônibus 24 e fui conhecer e me maravilhar com outra grande obra do gênio: a Casa Vicens, na Carrer de les Carolines, 20, que foi encomenda de Manuel Vicens i Montaner, um rico comerciante. A ornamentação dessa casa, onde foi aplicada, tanto externa quanto internamente, uma colagem de diversos ladrilhos e pedras bem coloridos, é composta pela união de diferentes estilos, passando pelo espanhol, pelo árabe secular e, por fim, pela tradição persa.

Bela fachada da Casa Vicens.
Mais detalhes da Casa Vicens.

Barcelona é realmente uma linda cidade, mas Gaudí a fez mais linda. Durante minha visita à cidade tentei sair da órbita das obras de Gaudí, mas fica difícil. Mesmo assim descobri que a região do Parque de Montjuïc é bem interessante. É uma das áreas de Barcelona com maior número de atrações para se visitar. A região fica em uma montanha que é considerada o ponto mais alto de Barcelona, e no topo se tem uma vista privilegiada da cidade, sendo um lugar fantástico para tirar belas fotografias.

Praça Espanha. Ao final da avenida vê-se o Museu Nacional de Arte da Catalunha.

A região foi toda revitalizada para as Olimpíadas de Barcelona de 1992 e após os jogos se tornou uma das áreas com um número bem grande de visitantes. Uma boa dica é pegar o ônibus 150 na Praça Espanha e ir até o ponto final, que se localiza próximo à entrada do Castelo de Montjuïc.

Castelo de Montjuïc.

Ainda na região do Parque de Montjuïc, visitei o Museu da Fundação Joan Miró. Um museu muito interessante que foi criado em 1975, pelo próprio Joan Miró, com o intuito de estabelecer um centro de referência internacional para apoiar bolsas de estudos e pesquisas sobre arte contemporânea. A Fundação foi criada principalmente com obras da coleção privada do artista, além de outras doações de obras de Joan Miró feitas por amigos e colecionadores. Atualmente, a Fundação tem em seu acervo cerca de 300 pinturas, 150 esculturas e cerca de 8 mil desenhos de Miró.

Obras de Joan Miró.

O mais incrível de Barcelona ainda estava por vir. Foi, com toda certeza, um dos momentos mais fantásticos que vivi numa viagem. Eu não podia imaginar que a visita a uma igreja me fizesse sentir tanta emoção como quando conheci a Basílica da Sagrada Família. Creio que poucos consigam entender o que vivi dentro daquela magnífica igreja. Naquele dia realmente eu consegui perceber a grandiosidade de um artista. Somente passando pelo que eu vivi poderão entender a grandeza do momento ocorrido na Basílica da Sagrada Família.

Basílica da Sagrada Família, obra máxima de Antoni Gaudí.

Foto do site: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Sagrada_Fam%C3%ADlia._Fa%C3%A7ana_del_Naixement_(cropped).jpg

O maior projeto de Gaudí foi a construção da Basílica da Sagrada Família, com o qual esteve comprometido desde 1883 até 1926, ano de sua morte. Esse largo período na execução da obra se deve à mudança constante da ideia original até o final da empreitada, tanto é que a Basílica se encontra em processo de reparos e reformas previsto para terminar em 2026.

A Basílica ainda se encontra em processo de reparos, com previsão para terminar em 2026.

Gaudí colocou na obra da Sagrada Família toda a sua genialidade e experiência acumulada durante sua carreira de arquiteto. Cada aspecto da construção desponta símbolos religiosos com detalhes incríveis, mosaicos e vitrais artísticos de beleza inimagináveis, ornamentos singelos e estruturas arquitetônicas jamais vistos numa obra sacra de tal dimensão.

Símbolos religiosos com detalhes incríveis na fachada da Sagrada Família.
A Sagrada Família tem vitrais artísticos de beleza inimagináveis.
Veja o Cristo da Sagrada Família, um belo e singelo ornamento religioso.

Creio que mesmo aqueles que não conhecem a Sagrada Família já podem ter sentido sua beleza e fascínio, mas o mais incrível na minha visita foi ver o reflexo da luz solar adentrando a igreja. A sensação foi de que uma luz celestial estava chegando a mim, me iluminando da cabeça aos pés. Creio que somente no verão, em dias de boa luminosidade, o visitante terá a sorte de viver esse momento. Eu tive essa plenitude.

Detalhes da bela luminosidade no interior da Basílica.

O interior da Basílica surpreende por sua luz e seus diferentes matizes de cores. Ao elaborar este grandioso projeto, o gênio Gaudí decidiu convidar cada um ao regozijo e à contemplação, fazendo a luz entrar através de numerosas abóbodas, claraboias e vitrais. É, em suma, um grandioso santuário de intensa luz. 

A Sagrada Família é um grandioso santuário de intensa luz.

Barcelona é muito grande e possui muitas possibilidades para um visitante. Ainda devo escrever outro post sobre a cidade, onde pretendo me aprofundar sobre o Parque Güell, a Casa Milà, também conhecida como La Pedrera, e a Casa Batlló, obras do grande Antoni Gaudí.

Entrada do Parque Güell.

Foto do site: https://www.guiadasemana.com.br/viagens-internacionais/galeria/lugares-imperdiveis-para-visitar-em-barcelona

Casa Batlló de Gaudí.

Que tal então fazer uma visita a Barcelona? Estava certo de retornar, antes de ter que cancelar minha última viagem programada, mas numa próxima oportunidade voltarei, pois vejo que ainda existe muito o que viver e desfrutar naquela empolgante cidade. É um destino caro, mas não tem preço viver momentos de enorme grandiosidade celestial na Basílica da Sagrada Família e assim conhecer a genialidade de Antoni Gaudí.

Compartilhe com os seus amigos.
Share on Facebook
Facebook
Email this to someone
email
Share on LinkedIn
Linkedin
Print this page
Print

18 thoughts on “Barcelona é de Gaudí e por Gaudí”

    1. Querida amiga Carmen, primeiro quero dizer que estou com saudades. Que bom que você gostou do post de Barcelona. Navegue por outros posts do blog e espero que goste. Divulgue por aí na Europa. Obrigado pelo comentário.

    1. Querida afilhada Raisa, que bom que eu consegui aguçar a sua imaginação e te proporcionei viver momentos felizes. É essa emoção que eu desejo a todos os meus seguidores. Obrigado pelo comentário.

    1. Caio, que bom que você gostou do post de Barcelona. Navegue por outros posts do blog e espero que goste. Obrigado pelo comentário.

  1. Eu não conheço Barcelona, porem sonho com esta cidade a muito, por todas as suas belezas historicas e reforçada em vosso post. Parabens. “Uma coisa bela persuade por si mesma, sem necessidade de um orador.” Willian Shakespeare.
    Assim é esta cidade magica, que nos encanta a séculos. 😊😊

    1. Meu seguidor erudito, que até o momento não sei o nome, que bom que o meu post lhe instigou a conhecer Barcelona. Ao conhecer os meus posts da Geórgia, creio que vai sentir a mesma sensação, pois foi um país que descobri em 2019 e fiquei apaixonado. Obrigado pelo comentário.

  2. Eu amei, ainda não conheço Barcelona e seu texto me empolgou, mais do que eu já estava empolgada!
    Amei o lustre da casa, fotos da Sagrada Família e sua forma de escrever!
    Acredito que terei a mesma emoção ao vê-la pessoalmente! Abraço

    1. Vanessa, amiga blogueira (https://blogdavanessageraldeli.com/), que bom que você sentiu vontade de conhecer Barcelona a partir do meu post. Realmente Barcelona é bem interessante, mas ficou bem mais linda com a interferência das obras do gênio Antoni Gaudí. Vá a Barcelona e se emocione na Sagrada Família, de preferência nos meses com luminosidade.

  3. Lindas fotos e um excelente texto! Através desta postagem, é possível sentir toda a sua emoção em conhecer uma cidade tão bela! Ainda não tive a oportunidade de conhecer esta cidade, mas com certeza a conhecerei!

    1. Klaus, meu afilhado, eu tenho certeza que você irá um dia conhecer Barcelona assim como Paris e quem sabe ir à Geórgia comigo…..

    1. Obrigado Teca, Barcelona é muito interessante por Gaudí, que somente ao visitá-la, pude descobrir que ele é um grande artista. Te digo, eu não tinha ideia de quão bom ele era.

    1. Obrigado Kátia, Barcelona é muito impressionante por Gaudí, que somente ao visitá-la, pude descobrir que ele é um grande artista. Você deu uma navegada nos outros posts??? Tem uns da Geórgia, no sul da Rússia, que estão muito bons. É minha última paixão. Vou voltar não sei quando. Iria em junho, remarquei para novembro e agora estou vendo para maio….

      1. Belo post! As obras do Gaudí fizeram parte do meu roteiro quando conheci a cidade. Infelizmente, por causa de um atraso na viagem de trem, não consegui conhecer a Sagrada Família por dentro..

        1. Querida Joice, seria bom voltar, mas no período de verão na Europa, para ter a sorte que eu tive com a boa luminosidade refletindo nos vitrais. Foi incrível, e esse momento me emocionou muito.

Gostou? Deixe aqui o seu comentário.