Na Idade Média, uma família de barões importantes da região de Girona se estabeleceu em uma das colinas da Serra de Finestres, no que é hoje o Parque Natural da Zona Vulcânica de La Garrotxa. Pouco a pouco, a população começou a crescer e assim nasceu a vila de Santa Pau. Ainda hoje a vila possui a essência de um centro de poder econômico e comercial do período medieval.

Vista aérea da vila medieval, em destaque a ruína do Castelo de Santa Pau.

Foto do site: https://www.arcadadefares.com/en/activities/places-to-visit/santa-pau/

Santa Pau fica no sudeste da planície de Olot, em uma área totalmente vulcânica, no meio do vale, entre as cadeias montanhosas de Sant Julià del Mont e Santa Maria de Finestres e a 496 m acima do nível do mar. Estando localizada a 140 km de Barcelona, ​​a 50 km de Girona e a 10 km de Olot, possui um único meio de comunicação: a estrada de Olot para Banyoles.

Bela rua e suas antigas construções em Santa Pau.

A aparência da cidade, construída principalmente nos séculos XIII e XIV, é tipicamente medieval, cercada por muros e ruas estreitas e irregulares. A Plaça Major (em catalão) é o ponto central da cidade, com belas arcadas triangulares, que desde 1297 tem o privilégio de ser uma área protegida para a realização de mercados e feiras. O Castelo de Santa Pau foi construído no séc. XIII, no ponto mais alto da vila, embora, mais tarde, tenha sido dada a aparência atual de uma grande casa senhorial. A praça é dominada pela Igreja românica de Santa Maria.

A Igreja românica de Santa Maria, na Plaça Major de Santa Pau.

Na Oficina de Turismo, comenta-se que há na cidade construções do séc. IX e X, mesmo que sem comprovações históricas, mas em Santa Pau realmente se viaja no tempo. Qualquer viajante é tomado por essa sensação. De fato, fiquei impressionado com as belas e antigas construções da vila de Santa Pau. Em vários momentos me deparei com casas bem antigas e medievais, umas fechadas, outras talvez até desabitadas e que, infelizmente, não se podia adentrá-las. Numa delas, a porta estava entreaberta e, muito curioso, pude ver as mobílias e os utensílios dos proprietários, mas logo surgiram os moradores que não me deixaram tomar fotos do interior. Fiquei contrariado, mas consegui fotografar a parte externa da casa.

 

A porta entreaberta de uma moradia de Santa Pau. Por dentro percebi antigos objetos e utensílios, mas não pude tomar uma fotografia.

A grande parte do território de Santa Pau faz parte do Parque Natural da Zona Vulcânica de La Garrotxa. Na região do parque há pontos de interesse especiais, como o Vulcão de Santa Margarida (que incrivelmente tem a pequena igreja de Santa Margarida, construída dentro da cratera do vulcão, hoje sem atividade), o Vulcão Croscat, a Argila Vulcânica, a Fageda d’en Jordà (uma linda floresta de faia) e o Salt de Can Batlle.

 

As arcadas e a Plaça Major de Santa Pau.

Foto do site: https://mapio.net/pic/p-62066877/

A Fageda d’en Jordà é de um tipo de faia excepcional, por estar sentada em uma lava resfriada proveniente do vulcão Croscat e situada em uma área plana, a 550 m (altitude baixa e rara para as faias da Península Ibérica). Além disso, a faia é cercada por vários vulcões da região de La Garrotxa. Por todas essas razões, La Fageda é um lugar místico que inspira artistas, poetas e, é claro, surpreende milhares de visitantes, todos os anos, que vêm descobri-la.

A Fageda d’en Jordà

Minha viagem à vila de Santa Pau foi incrível, já que a cada momento me deparava com casarios, arcos, arcadas, vielas, torres e outras estruturas arquitetônicas que denotavam o tempo decorrido de cada um. Assim, me senti muito feliz por ter escolhido Santa Pau como uma das vilas medievais da Catalunha para visitar. Não fiz passeios no entorno da vila, mas indico que se planeje previamente, buscando um dos hotéis da região para poder, com tranquilidade, organizar visitas aos diferentes pontos de interesse de Santa Pau e desfrutar de toda a beleza da região dos vulcões de La Garrotxa.

Compartilhe com os seus amigos.
Share on Facebook
Facebook
Email this to someone
email
Share on LinkedIn
Linkedin
Print this page
Print

One thought on “

Santa Pau – Onde se viaja no tempo”

Gostou? Deixe o seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *